Biocida

Síntese de um Biocida

O projeto de síntese de um biocida a partir do resíduo da produção de óleo de soja, as lecitinas de soja teve como alvo a bioincrustação marinha. Processo natural de colonização e desenvolvimento de micro e macro-organismos marinhos sobre superfícies mantidas submersas.

A superfície condicionada submersa propicia uma colonização secundária derivada de esporos e larvas, originando crescimento dos macro-organismos e consolidando a bioincrustação. Em geral, cascos de embarcação são superfícies com características condicionantes favoráveis a este processo. Ao longo do tempo, o crescimento desta camada incrustante gera grandes perdas financeiras como:

  • O aumento do arrasto sobrecarregando motor da embarcação/instalação, diminuindo a velocidade de deslocamento e consequentemente aumentando o gasto com o combustível.
  • O aumento da deterioração da superfície onde se encontra a crosta.
  • Obstrução de escapes e peças.
  • Risco ambiental da transferência de espécies invasoras que vem associada a crosta.
Biocida


Bioincrustação consolidada.
Fontes: International Paint- Akzo Nobel; CALLOW, J.A. e CALLOW, M.E. Nature communications. n.244. (2011); www.nrc.govt.nz e www.hydrex.br

Desempenho e avaliação

Biocida
Testes de campo realizados na baía de Guanabara com o apoio da International Tintas S.A (Grupo Akzo Nobel).
* Tinta anti-incrustação isenta de cobre. International Tintas S.A (Grupo Akzo Nobel).
TM - Biocida comercial organoclorado (Jansen PMP Company)

O Lasape em parceria com o IEAPM-Marinha do Brasil sintetizou um agente biocida anti-incrustação com estrutura semelhante aos glicerofosfolipídios PAF - análogos sintetizados a partir de uma matéria-prima natural, nacional, abundante e de baixo custo, as Leticinas de Soja.

Na avaliação das performances anti-incrustação, os glicerofosfolipídios sintetizados foram testados contra o assentamento de micro e macro-organismos marinhos por meio de ensaios laboratoriais e testes de campo na Baía de Guanabara. Nos ensaios laboratoriais, realizados em comparação a ação alcançada pelo sulfato de cobre (CuSO4) (controle), os produtos da síntese demonstraram provocar uma significativa redução dos processos de crescimento de bactérias (80% inibição relativa à conseguida pelo CuSO4, usando concentrações de 100 microg/L), e de microalgas marinhas (até 63% inibição acima daquela conseguida pelo CuSO4, usando concentrações de 300 microg/L).

Os testes de campo, realizados em comparação a diferentes tintas anti incrustantes, já comercializadas e sob pesquisa, demonstraram que os produtos de síntese, em substituição aos biocidas organo-metálicos (booster), apresentaram uma melhor eficiência na redução dos organismos incrustantes e atividade promissora com significativa redução da cobertura dos macro-organismos incrustantes quando comparados com os controles negativos (sem biocida).

Os resultados alcançados demonstram que o uso destes O-hexadecil-glicerofosfolipídios podem tornar-se em uma ótima opção para serem utilizados como um biocida, com apelo de utilizar como matéria-prima uma substância natural, as lecitinas de soja, um resíduo da produção de óleo de soja, portanto não competindo com a produção de um alimento importante na dieta da popão.

Os O-hexadecil-glicerofosfolipídios são substâncias com promissora atividade biocida capazes de serem introduzidos nas formulações de tintas anti-incrustantes comerciais empregadas no revestimento de embarcações e plataformas off-shore.

Consulte a Consultoria Tecnológica para maiores informações.